top of page
SandraRorato.JPG

Sandra Rorato

Sandra Rorato é uma artista e artesã nascida em Carazinho, Rio Grande do Sul, que atualmente vive e produz na cidade de Balneário Camboriú, Santa Catarina. Ela foi introduzida nas artes visuais ainda bem jovem, quando posava como modelo para uma pintora amiga de sua família. Seu interesse pela criação artística despontou no ensino médio, período em que teve uma professora que explorava amplamente os recursos e práticas das artes plásticas em sala de aula. Também chegou a estudar, de forma complementar, pintura em tela na mesma época.

Na universidade, formou-se em Desenho e Plástica, nas modalidades Bacharelado e Licenciatura, mas encontrou sua principal forma de expressão na arte pictórica. Já como artista, a inspiração para suas criações vem em grande medida do ser humano, com toda sua potência e fragilidades, e das borboletas, que se apresentam de forma recorrente em suas obras, sempre em movimento e exibindo diferentes cores, padrões e formatos. Outra grande fonte de inspiração são as obras de grandes nomes da pintura, como Vincent Van Gogh, Wassily Kandinsky, Salvador Dalí, Frida Kahlo, entre outros.

No início de sua carreira, a forma humana chamou-lhe a atenção e desde então não saiu mais de seu repertório. Algumas vezes ela aparece de forma mais velada e distante, sem confrontar o espectador, e em outras, ganhando centralidade e se colocando no limiar entre o plano do quadro e o mundo exterior. Em seguida vieram as borboletas, interferindo com ousadia e simbolizando transformação e espiritualidade, muitas vezes transpondo para o interior da tela sentimentos e emoções de sua criadora em um movimento síncrono.

Transição é uma constante nas obras de Rorato, que define seu estilo como fruto de contínua observação e reciclagem. Essa transição também pode ser verificada nos motivos aplicados e em sua forma de representá-los, em especial a forma da mulher, que ganha contornos em cores quentes e vibrantes, além de receber adornos de outros materiais que remetem ao universo feminino, tais como a trama da renda e o brilho do metal. Entre as técnicas utilizadas pela artista estão o mosaico, a colagem, a aquarela e a pintura sobre diferentes superfícies, sendo algumas, a madeira, a tela e o papel.

 

Assim como a borboleta, símbolo da transformação, a pintura de Sandra Rorato passou por uma metamorfose ao longo do tempo, tanto na maneira de representar a forma humana quanto na paleta de cores, e segue evoluindo. Segundo ela: “(...) o artista está sempre em transformação. Quando a arte é feita com o coração, não há necessidade de ser catalogada ou rotulada.” Diante dessa afirmação fica claro o propósito de Sandra ao pintar : imprimir através do pincel sua expressão pessoal única, como mulher e artista.

bottom of page