top of page

Matéria-prima

Curadoria: Samuel Graças

Coquetel de abertura: 8/12/23

Encerramento: 16/12/23

Local: Centro Cultural Solar de Botafogo - Rio de Janeiro/RJ

Artistas: Abigail Guedes, Clau Gimmenez, Cláudio Fagundes, Denilce Meirelles, Jô Bianchi, Lucia Guim,

Lui Trindade, Noah Cidreira, Patrícia Siqueira, Ronaldo Ferreira, Rose Nobre, Sandra Rorato, William de Jesus, Zaia Angelo

Texto curatorial

A história da arte é um processo que assume novos contornos de acordo com fatores temporais e geográficos. A partir do início do século XX, a arte ocidental foi afastando-se dos padrões acadêmicos para adentrar uma seara mais conceitual, propiciando assim o surgimento do contemporâneo. Tal cisma vai além de escolhas estéticas e técnicas. Na verdade, com o tempo, houve uma releitura do que é uma obra de arte e de qual seria sua matéria-prima. O cerne deixou de ser o material tradicional que assume uma forma já estipulada para pousar nas ideias advindas da mente do artista.

Matéria-prima objetiva apresentar uma amostra do panorama contemporâneo nacional, para tanto foram selecionados promissores talentos de norte a sul do Brasil. Ancorada na multiplicidade cultural brasileira, a exposição absorve em seu corpo a contribuição de cada expositor, considerando sua base individual e de inserção em uma coletividade para, por fim, confabular em si uma potente experiência formulada pelo somatório dos aportes. Já em relação às obras, cada uma é inserida enquanto signo único, repleta de poder discursivo, todavia, ainda assim, tecendo diálogos com os outros trabalhos, com o espaço expositivo e com o público, dessa forma, gerando camadas de compreensão que não podem ser previstas pelo artista. A exposição desvela-se partindo do modus operandi conceitual, reforçando a noção de que o vigor de seus trabalhos não encerra-se em dimensões físicas. Assim sendo, ela constantemente provoca o espectador a não perder de vista o campo áurico benjaminiano, mantendo-o como um importante elemento em seu processo de construção de entendimento. Trazendo os nomes de Abigail Guedes, Clau Gimmenez, Cláudio Fagundes, Denilce Meirelles, Jô Bianchi, Lucia Guim, Lui Trindade, Noah Cidreira, Patrícia Siqueira, Ronaldo Ferreira, Rose Nobre, Sandra Rorato, William de Jesus e Zaia Angelo, as linguagens da coletiva perpassam pintura, escultura, fotografia, batik e dois pares de botas! Em relação ao universo temático, são contempladas propostas que incluem: experimentação técnica e estética, homenagem a grandes artistas, memória afetiva, problemática psicológica e psiquiátrica, resgate da herança cultural africana e questões de gênero.


Samuel Graças

Doação ao Centro Cultural Solar de Botafogo

Realizamos a doação de "Começo de tudo", criação da goiana Zaia Angelo, ao acervo do Centro Cultural Solar de Botafogo. A escolha da obra foi feita pelo diretor da instituição, o ator Leonardo Franco. Nesse trabalho, a artista parte do sentimento de incômodo que a sociedade em geral sente pelo universo das mulheres trans para, unindo moda, cultural pop e militância, fomentar o debate sobre a percepção social desses seres humanos.

bottom of page